Home

Exhibitions

Artists

Collection

Gallery

Shop

Gabriel Castaño 

Moments of gravity

«Acaso e construção são as coordenadas que encerram o segredo da arte e o destino do artista reside na aceitação deste facto como contingência.» Jean-Paul Sartre

Sobre o acaso os cientistas e filósofos apresentam a questão se o acaso é um produto da nossa ignorância ou, se pelo contrário, é um direito intrínseco da natureza.”

Jogar com a casualidade e acolhe-la é uma coisa que tenho perseguido de há um tempo até hoje no mundo da arte. Como escreveu Friedrich Nietzsche “Estive sempre à altura do acaso”.

Persiste um jogo mutável que põe em dúvida, o que se faz ou se desfaz, conforme a intenção do olhar.

Mas tenho certeza de que o acaso vai ser um elemento definitivo e assumido no desenlace da minha obra. O acaso atrai-me no que possui de incerto e de imprevisível. O acaso transgride todas as regras escritas.

A pintura e o desenho são as disciplinas base no começo da minha carreira artística mas no desenvolvimento, com o passar do tempo, incorporo a instalação, o vídeo e a performance. Em todos estes campos ofereço como princípio plástico e como ponto de partida os conceitos “equilíbrio” e “acaso”.

A obra de Castaño reflete a aparência e a realidade da construção da imagem, e mostra ao espetador um jogo de equívocos, onde deixa latente a complexidade que tem a causa e efeito na representação da realidade.

Descriçäo Imagem
Descriçäo Imagem

Sismógrafo I

grafite s/papel, 70x50 cm, 2014


graphite on paper, 70x50 cm, 2014

Sismógrafo III

grafite s/papel, 70x50 cm, 2014

 

graphite on paper, 70x50 cm, 2014

Descriçäo Imagem
Descriçäo Imagem

Sismógrafo IV

grafite s/papel, 70x50 cm, 2014

 

graphite on paper, 70x50 cm, 2014

Sismógrafo V

grafite s/papel, 70x50 cm, 2014

 

graphite on paper, 70x50 cm, 2014

Descriçäo Imagem
Descriçäo Imagem
Descriçäo Imagem

Marioneta I

impressão fotográfica, régua de metal, gancho e roldana com iman e corda

Marioneta II

impressão fotográfica, régua de metal, gancho e roldana com iman e corda

Marioneta III

impressão fotográfica, régua de metal, gancho e roldana com iman e corda

Descriçäo Imagem
Descriçäo Imagem
Descriçäo Imagem

Marioneta IV

impressão fotográfica, régua de metal, gancho e roldana com iman e corda, 70x100 cm

Marioneta V

impressão fotográfica, régua de metal, gancho e roldana com iman e corda, 70x100 cm

Marioneta VI

impressão fotográfica, régua de metal, gancho e roldana com iman e corda, 70x100 cm

Descriçäo Imagem
Descriçäo Imagem
Descriçäo Imagem

Marioneta VII

impressão fotográfica, régua de metal, gancho e roldana com iman e corda, 70x100 cm

Marioneta VIII

impressão fotográfica, régua de metal, gancho e roldana com iman e corda, 70x100 cm

Painting incomplete II

Edicão e posprodução. Laura de la Cruz

1/5

DVD PAL,  5´ [loop]. Com moldura. 


Descriçäo Imagem
Descriçäo Imagem
Descriçäo Imagem

Torpe equilíbrio I

Tábua de Cozinha, Escorredor, espetos e garfos




Torpe equilíbrio II

Linha cinzenta e colher, 42 x 52 x 33 cm

Equilibrio III

Copo de vidro, garfo e colher, 38 x 30 x 30 cm  

Torpe equilíbrio II

Linha cinzenta e colher (pormenor)

Descriçäo Imagem

“Azar y construcción son las coordenadas que encierran el secreto del arte, y el destino del artista reside en aceptar este hecho como contingencia”. Sartre

“La pregunta que científicos y filósofos se plantean es si el azar es un simple producto de nuestra ignorancia o, si por el contrario, es un derecho intrínseco de la naturaleza”

Jugar con la casualidad y darle una oportunidad es algo que he perseguido de un tiempo hasta hoy en el mundo del arte. Como escribió Nietzsche “Hay que estar a la altura del azar”.

Un juego mutable, que pone en duda y que se hace o se deshace según la intención de cómo se mira. Pero, lo que tengo claro de antemano, es que el azar será una baza definitiva y asumida en el desenlace de mi obra.

A mi dedicación a la pintura y el dibujo he ido incorporando en mi trabajo, desde hace ya varios años, disciplinas como la instalación, el vídeo y la performance. En todos estos terrenos artísticos muestro como principio plástico y de punto de partida conceptos como el del “equilibrio” y el “azar”.

Mi obra refleja lo que tiene de apariencia y de real la construcción de la imagen, ofreciendo al espectador un juego de equívocos en los que dejo latente la complejidad que en ocasiones tiene la representación de la realidad.

“Chance and construction are the coordinates that contain the secret of art, and the fate of the artist lies in accepting this as contingency” Sartre

“The question that scientists and philosophers arise is whether chance is a simple product of our ignorance or, on the contrary, is an inherent right of nature” Playing with the chance and  giving it an opportunity is something I have pursued for a while until today in the art world.

As Nietzsche wrote, "We must keep up the chance".

A mutable play that calls us into question that does or undoes itself depending on how the beholder stares at it. But what I have clear in advance, is that chance will be a definite asset and assumed in the outcome of my work.

In addiction of my dedication for the painting and the drawing I has incorporated to my work, since few years ago, disciplines like the installation, video and performance. My plastic principle and start point of  my artwork are concepts like the balance and chance.

My artworks shows the reality and the appearance of the construction of the image, I offered to the observer a play of mistakes and misunderstanding which it give to the observe the complexity of the reality. 

Torpe equilíbrio IV

pão garfos e faca, 63 x 43 x 30 cm